Servidor de rede: uma escolha importante para o desempenho do negócio

Microservice

Contar com serviços de TI funcionando normalmente e com uma ótima performance é o mínimo esperado pelos usuários, certo? Porém, esse “mínimo” nem sempre é fácil conseguir. Isso porque existem diversos fatores que impactam nos resultados, como os recursos financeiros, o hardware, o conhecimento de cada profissional, os processos e, principalmente, o servidor de rede, que é responsável por suportar inúmeras atividades de TI da empresa. Por isso, ao estruturar o seu negócio é muito importante escolher um servidor que atenda às suas necessidades para um crescimento sustentável.

Diante disso, elencamos os principais tipos de servidores para ajudá-lo a selecionar aquele que mais se encaixa com o perfil do seu negócio. Confira!

Servidor na nuvem

É o processamento e o armazenamento de dados que utiliza diversas máquinas interligadas para executar a mesma tarefa que antes seria realizada em apenas uma. Essa técnica permite a escalabilidade dos recursos e garante ganho de desempenho para o seu negócio. Vamos conhecer alguns dos modelos de servidores mais utilizados na nuvem.

1. Web hosting compartilhado:

também conhecido como shared host, é o mais comum dos servidores. Ele é mantido por uma empresa especializada e seus recursos são compartilhados com diversas organizações, podendo ser dividido por mais de 100 clientes. Trata-se de um serviço barato e relativamente limitado, porém, ideal para quem utiliza websites simples em HTML/CSS ou trabalha com sites pessoais e empresariais leves em WordPress, Joomla, Drupal e outros sistemas CMS rodando em PHP e Apache (que são um padrão em servidores compartilhados).

2. Virtual private servers (VPS):

os servidores VPS, como são popularmente chamados, são um passo intermediário entre os serviços compartilhados e aqueles de dedicação exclusiva. Isso quer dizer que, apesar de dividir espaço em um mesmo servidor com outros usuários, ele possui partições distintas — o que evita os riscos de você ser “derrubado” quando houver instabilidade no servidor ou ocorrer algum problema causado por um de seus vizinhos.

3. Servidor dedicado:

esse é o tipo de servidor que você literalmente aluga um espaço físico dentro de uma empresa de web hosting. Isso dá acesso total ao servidor e permite que o usuário rode qualquer aplicação por meio dele. Grandes companhias e aquelas que possuem extensos bancos de dados com diversas requisições e sistemas complexos, como é o caso do CRM (Customer Relationship Management ou Gerenciamento de Relacionamento) e do ERP (Enterprise Resource Planning ou Planejamento dos Recursos da Empresa), por exemplo, optam por esse tipo de serviço.

4. Cloud hosting:

funciona de maneira semelhante ao servidor compartilhado, no entanto, trata-se de um servidor escalável. Ou seja, essa tecnologia permite que vários servidores comuns sejam colocados na mesma linha, trabalhando juntos e operando como se fossem um único servidor, porém, com capacidade bem maior.

Esse tipo de infraestrutura viabiliza que empresas de qualquer porte possam ter um servidor na nuvem com alta disponibilidade e facilidade de conectividade, sem precisar de uma estrutura física como um data center próprio, por exemplo. Mas vale lembrarmos que na hora de contratar essa tecnologia é importante escolher um parceiro que tenha um ou mais servidores internos de reserva na operação. Assim, se houver algum problema eles serão automaticamente ativados e você não sofrerá nenhum dano.

Servidor interno

A principal vantagem de ter um servidor interno é não precisar depender de uma conexão com a internet para estar disponível na rede interna do negócio, facilitando as operações dentro da empresa. Desse modo, além de contar com uma equipe de TI para manter a segurança e realizar os backups dos dados, é necessário criar uma infraestrutura refrigerada e com muita iluminação para hospedar o seu servidor e garantir a disponibilidade dos serviços. Para isso, selecionamos alguns tipos de servidores que proporcionam eficiência e proteção das suas informações:

  • Servidor em rack: possui alta densidade e oferece tecnologia para uma infraestrutura completa, suportando os diversos objetivos de um negócio e o crescimento da empresa.
  • Servidor em torre: proporciona alto nível de eficiência, segurança e controle. Este é um servidor ideal para escritórios remotos e filiais que necessitam de soluções de baixo risco, arquivos e impressões, além de acesso compartilhado de internet para armazenamento interno.
  • Servidor em blade: fornece uma única infraestrutura e uma plataforma de gerenciamento inteligente capaz de compartilhar componentes em comum, como fontes de energia, refrigeração e conexão, gerando economia e um retorno mais rápido de seu investimento.

Agora que você já conhece os tipos de servidores, é só decidir aquele que irá atender melhor a sua necessidade. Seja qual for a sua escolha, conte com a Microservice para apoiá-lo e auxiliá-lo em todo o processo. Ficou com alguma dúvida? Pode deixar um comentário aqui embaixo que iremos ajudá-lo.

 

SP (11) 4063-8108 | RJ (21) 4063-3343 | MG (31) 4063-7161 | PR (41) 4063-7161 | SC (47) 3322-2343 | RS (51) 4063-7161 | PE (81) 4062-9072