Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

8 tendências em cloud computing para 2022

Tempo de leitura: 8 minutos

Sem tempo para ler? Ouça este post ou baixe para ouvir mais tarde!

O que você espera das tendências em cloud computing para o próximo ano? Não há dúvidas: 2021 já se provou ter sido definitivo para a nuvem, fortalecendo o cenário dos períodos anteriores. 

Ao promover continuidade e otimização para os negócios, a tecnologia também ofereceu a acessibilidade e a flexibilidade tão necessárias para atravessar os desafios da pandemia de COVID-19. 

Nessa perspectiva, os impactos da crise de saúde que ainda atravessamos deve continuar a catalisar a inovação e a aderência aos serviços cloud. A seguir, confira 8 previsões desse mercado para 2022! 

Tendências em cloud computing para 2022: o que podemos esperar? 

tendencias cloud computing

Créditos da imagem: creativeart

Edge computing 

Edge computing ou “computação de borda” é uma tendência emergente que faz com o que processamento de dados aconteça no próprio local físico – ou próximo – do usuário ou fonte de dados. Com isso, é possível obter serviços mais ágeis e confiáveis, assim como a execução de múltiplas aplicações e a redução da sobrecarga na nuvem. 

Na prática, isso significa criar data centers para computação e armazenamento em locais próximos de onde são necessários. Ao invés de contar com uma rede complexa e centralizada, os usuários podem usufruir de computação com gerenciamento local. 

Além de reduzir problemas de latência (ou seja, o tempo de transferência de um pacote de dados de um ponto para outro), a edge computing aumenta o nível de segurança da informação para as empresas que demandam mais privacidade. Incrível, não? 

Onipresença da nuvem (cloud ubiquity

Essa é uma tendência apontada pelo Instituto Gartner para o futuro da nuvem pública! Hoje, a cloud já marca presença como a base de boa parte das inovações tecnológicas, tendo se tornado essencial para a transformação digital dos negócios. 

Nesse cenário, à medida que a edge computing, a multicloud e os ambientes híbridos vêm ganhando espaço, novos modelos de nuvem distribuída devem surgir, fixando a computação em nuvem como tecnologia cada vez mais onipresente no mercado. 

Atenção aos requisitos de sustentabilidade 

O que a computação em nuvem e um mundo mais verde têm em comum? Tudo! De acordo com um estudo da Accenture, a migração para a cloud (em contraposição à manutenção de data centers locais) vai reduzir a emissão de dióxido de carbono em até 59 milhões de toneladas por ano. 

Com isso, os fornecedores de nuvem já vêm determinando metas de carbono neutro mais agressivas, respondendo à demanda de sustentabilidade do mercado. 

Vale destacar: a Accenture também aponta que as migrações para a nuvem descortinam novas oportunidades ecológicas, a exemplo da adoção de energia limpa via análises geográficas baseadas em cloud e redução de resíduos sólidos devido a melhores análises de dados. 

Segurança cloud 

Com a crescente – e alarmante – sofisticação das ciberameaças, a importância da segurança e do atendimento às regras de conformidade nunca foi tão relevante. Muitas vezes, os riscos de proteção aos dados se apresentam como um dos principais pontos de preocupação de quem adere à nuvem. 

Nessa perspectiva, o investimento ainda maior em recursos de segurança na cloud é um dos principais focos para 2022 e os anos por vir, assim como um fator de decisão determinante de quem avalia diferentes provedores do serviço. 

guia-do-inovador

Nuvem híbrida 

A computação em nuvem híbrida permite adotar uma junção de nuvem privada e administração terceirizada de nuvem pública – e é uma tendências em cloud computing para 2022. 

Vale destacar que a modalidade é aplicada principalmente para possibilitar o trânsito dos processos de trabalho por nuvens privadas e públicas, concedendo maior adaptabilidade para as demandas. 

Os números corroboram essa realidade: a previsão é que o mercado da cloud híbrida valorize até 97,64 bilhões de dólares até 2023. Não por acaso, gigantes como a Microsoft e a Amazon estão investindo alto nessa inovação como produto.

Veja também 👉 Entenda as modalidades de nuvem pública, privada e híbrida 

Estratégia Multicloud 

Hoje, em 2021, a tendência já é escolher mais de um operador em nuvem, adotando uma visão multicloud que permite obter máximo proveito de cada solução – e isso inclui adaptabilidade, desempenho e modelo financeiro. 

Se neste ano o Instituto Gartner e o IDC já estimam que 75% dos negócios de médio e grande porte adotam a estratégia, para 2022 a previsão só se amplia: projeta-se que 90% das organizações elejam soluções que aliam multicloud, nuvem privada e sistemas legacy (sistemas antigos que permanecem operando na empresa). 

Modelo “as a service” 

Firmando-se como uma das mais fortes tendências em cloud computing, o modelo de contratação as a service (ou seja, via assinatura “como serviço”) deve continuar em alta, disponibilizando a contratação de recursos sob demanda. 

Para se ter uma ideia, o mercado de Plataforma como Serviço (PaaS) deve crescer 26,6% até o final de 2021 em resposta à pandemia de COVID-19, já que cada vez mais profissionais demandam acesso a infraestruturas de trabalho mais eficientes, escaláveis e de alta performance. 

Por sua vez, o modelo de Software como Serviço (SaaS) é um dos serviços na nuvem mais vastamente adotados, representando $20 bilhões da receita trimestral de fornecedores de softwares – e esse número deve aumentar 32% a cada ano. 

Saiba Mais 👉 Tipos de cloud: entenda os modelos SaaS, PaaS e IaaS

Containerização 

No contexto da nuvem, containerização significa “empacotar” uma aplicação e todos os seus componentes em uma biblioteca condensada de APIs (o conjunto de padrões e rotinas de programação para acessar um app de software ou plataforma baseada na web). 

Na prática, essa tendência em cloud computing assegura que cada aplicativo seja executado de forma rápida e confiável. Além de reduzir custos com hardware – uma vez que um único servidor pode hospedar múltiplas aplicações -, a containerização aumenta a escalabilidade, a segurança e o tempo de carregamento das soluções. 

Conclusão 

Quando o assunto são as tendências em cloud computing para 2022, uma verdade deve ser reforçada: a nuvem é muito mais do que uma solução poderosa de armazenamento. 

À medida que a competitividade do mercado aumenta, a cloud se tornou um ativo essencial para o crescimento das organizações. Hoje, não é exagero afirmar que o mundo corporativo é baseado na nuvem – e isso deve se refletir na maximização de investimentos e na evolução da solução a níveis sem precedentes. 

E aí, qual é a sua opinião sobre o impacto da nuvem e as tendências em cloud computing que se desenham para o futuro? Compartilhe conosco! 

Nosso objetivo é proporcionar a solução mais eficaz para as demandas de nossos clientes, garantindo o uso das melhores tecnologias para a conquista de resultados expressivos e sustentáveis.

Acesso rápido
Newsletter

cadastre-se na nossa newsletter e receba conteúdos no seu e-mail