tendencias de cloud computing

6 tendências de cloud computing que você precisa conhecer

Tempo de leitura: 10 minutos

Sem tempo para ler? Ouça este post ou baixe para ouvir mais tarde

Há poucos anos, a computação em nuvem era um conceito novo e até mesmo vago para a maioria das empresas. De fato, poucos eram os negócios que focavam seus investimentos na área. Hoje, como sabemos, esse cenário se transformou: de tecnologia incipiente, a nuvem se consolidou como uma aposta praticamente unânime no mercado. A partir daí, qual evolução podemos esperar? Quais são as principais tendências de cloud computing

Para se ter uma ideia, o orçamento geral direcionado à cloud em 2015 foi de US$ 2,8 bilhões. Em 2020, presenciamos uma guinada surpreendente da tecnologia, com investimentos que chegaram a US$ 330 bilhões. 

Vale a pena destacar, inclusive, que a nuvem foi a razão pela qual muitos negócios se mantiveram operantes durante a pandemia de COVID-19. A crise, afinal, deu o “empurrão final” para a reinvenção de processos e tecnologias em diversas organizações.  

No Brasil, as previsões confirmam a expansão do segmento: o mercado da cloud deve alcançar US$ 2,5 bilhões em investimentos até o final de 2021, abrangendo 94% das empresas e 30% das instituições públicas

A seguir, confira 6 tendências para o setor e oriente sua estratégia para o futuro! 

Tendências de cloud computing: 6 previsões que devem aquecer o segmento

tendências em cloud computing
Créditos: starline

1. Multicloud e quebra de barreiras entre os provedores de nuvem 

Essa é sem dúvidas uma das tendências de cloud computing de maior destaque: a multicloud permite integrar plataformas na nuvem de diferentes provedores. Com isso, as empresas conseguem facilitar a comunicação e o compartilhamento de dados com parceiros e fornecedores, independentemente das aplicações utilizadas. 

Nesse contexto, a previsão envolve ambientes cada vez mais híbridos ou com variadas nuvens, o que deve aumentar a sinergia entre as grandes empresas de soluções no setor (a exemplo da Microsoft, Amazon e Google). 

A geração dessa nova demanda, vale dizer, deve levar à construção de pontes entre esses provedores renomados do mercado, interconectando as plataformas cloud

2. Computação sem servidor (serverless

A chamada “serverless computing” ou “computação sem servidor” já figurou entre os 5 principais serviços da nuvem em rápido crescimento em 2020, de acordo com o relatório Flexera 2020 State of the Cloud

Vale lembrar que o conceito se refere a uma arquitetura de software em nuvem, dispensando o gerenciamento de infraestrutura. Dessa forma, todos os recursos requisitados para desenvolver e implementar os softwares são administrados por um provedor de cloud

O modelo, entretanto, não subentende que há a ausência completa de servidores – na verdade, observa-se uma dependência bem menor desses equipamentos, que atuam somente como suporte. 

3. Uso massivo e aperfeiçoamento da Inteligência Artificial (IA)

Sim, as ferramentas e recursos baseados em IA continuarão a evoluir! Se a Inteligência Artificial vem revolucionando os processos dos negócios, a junção dessa tecnologia com a cloud computing promete, cada vez mais, ajudar as organizações a se tornarem mais eficientes, estratégicas e guiadas por decisões baseadas em dados.  

A aplicação da IA, além disso, contribui para uma maior economia de custos e mais agilidade, características essenciais das soluções em nuvem. De acordo com a consultoria McKinsey, o recurso também deve promover um grande impacto na valorização de diversos segmentos. A empresa estima que o valor agregado pela Inteligência Artificial na computação em nuvem deve girar em torno de US$ 15,4 bilhões. 

É interessante acrescentar, ainda, que o uso da IA não está restrito apenas às grandes organizações inovadoras – cada vez mais, a tendência é que os pequenos negócios se beneficiem do recurso, principalmente quando consideramos a aceleração da digitalização desencadeada pela pandemia. 

Saiba Mais ? Por que sua empresa deve ter uma plataforma de colaboração na nuvem?

4. Nuvem como aliada da segurança de dados 

O crescimento das ciberameaças e os regulamentos de privacidade de informações (a exemplo da Lei Geral de Proteção de Dados, LGPD, que entrou em vigor em 2020) destacam a urgência da implementação das melhores práticas de segurança no ambiente corporativo. Muito mais do que uma recomendação, essas práticas passaram a ser uma obrigatoriedade. 

Diante desse cenário, a nuvem se insere como um apoio fundamental às variadas ferramentas de proteção, disponibilidade e armazenamento de dados, além de fortalecer o controle de acesso às aplicações. 

É possível afirmar, assim, que as organizações que já migraram para as soluções em nuvem apresentarão mais facilidade para se adequarem à nova legislação e ajustarem seus fluxos de trabalho, dispondo de manutenção simplificada e maior escalabilidade. 

Nesse sentido, outra das importantes tendências de cloud computing é o papel da nuvem na adaptação às normas da LGPD e outros requisitos de compliance

5. Crescimento do modelo PaaS 

De acordo com um estudo do Instituto Gartner, o modelo de nuvem PaaS (plataforma como serviço) deve apresentar uma alta de 26,6% em 2021, impulsionado principalmente pelas novas demandas da estrutura de trabalho decorrentes da pandemia. 

A tendência se justifica principalmente pelas atuais necessidades dos profissionais remotos, que precisam ter acesso a uma infraestrutura de alta performance e grande nível de escalabilidade para cumprir suas tarefas. Há, ainda, a exigência de oferecer conexão a aplicações modernas e sistemas nativos na cloud

Por sua vez, o software como serviço (SaaS) continua como o maior segmento de mercado, com um crescimento previsto de US$ 117,7 bilhões para 2021.

6. Alta nos gastos com nuvem pública 

Além do crescimento do modelo PaaS, as tendências de cloud computing apontadas pelo Gartner incluem outro aumento relevante: os gastos globais com serviços de nuvem pública devem crescer 18,4% em 2021, somando US$ 304,9 bilhões. Em 2020, o total foi de US$ 257,5 bilhões. 

Segundo os pesquisadores do Instituto, a crise de COVID-19 alavancou os planos de transformação digital dos negócios, abrindo espaço para a continuidade e a eficiência de custos oferecidas pela nuvem. Nesse sentido, a nuvem pública tem se apresentado como uma alternativa viável para a adaptação corporativa frente às demandas do “novo normal” que vivenciamos. De fato, a pandemia legitimou, mais do que nunca, o valor e o papel da nuvem

Conclusão 

Em meio aos desafios dos nossos tempos, é certo que os próximos anos serão marcados pela continuação da jornada de transformação digital nas organizações. Nessa transição, a nuvem desempenha um papel-chave para fornecer o apoio necessário em termos de adaptações às novas tecnologias, eficiência no modelo de trabalho remoto, conformidade às normas de gestão de dados e continuidade das operações em um mercado em plena evolução. 

E então, qual é a sua opinião sobre as tendências de cloud computing que listamos acima? Continue acompanhando o blog para ficar por dentro das atualizações e conte conosco para alinhar seu negócio com o melhor da tecnologia em cloud

Nosso objetivo é proporcionar a solução mais eficaz para as demandas de nossos clientes, garantindo o uso das melhores tecnologias para a conquista de resultados expressivos e sustentáveis.

Newsletter

cadastre-se na nossa newsletter e receba conteúdos no seu e-mail