O que é cibersegurança: categorias, ameaças e ações de proteção

Tempo de leitura: 12 minutos

Sem tempo para ler? Ouça este post ou baixe para ouvir mais tarde

Embora o conceito esteja muito em pauta nos últimos anos – e cada vez mais familiar a empresas de todos os portes e usuários finais -, o questionamento é necessário: você realmente sabe o que é cibersegurança

Na era digital, é praticamente impossível identificar um negócio que não confie grande parte dos seus processos à internet. Com a mobilidade, a rapidez no processamento de dados e a fonte inesgotável de informações da web, presenciamos uma verdadeira revolução nas rotinas de trabalho. Todas essas vantagens, entretanto, também vêm com um problema igualmente impactante: os riscos cibernéticos. 

De fato, as notícias sobre vazamento de dados, grupos hackers, invasões e roubo de informações (no Brasil e no mundo) fazem parte do nosso dia a dia, ligando o alerta para as organizações e, em última instância, toda a sociedade. 

Em primeiro lugar, é preciso entender: todos os negócios estão vulneráveis à ação cibercriminosa. Para lidar com essa ameaça contínua e minimizar os riscos, a cibersegurança – que é diferente de segurança da informação – deve ser uma prioridade para as empresas que desejam se manter competitivas e até estáveis no mercado. 

Definição, tipos de ciberameaças, principais ações: a seguir, abordamos tudo o que você precisa saber sobre o assunto. Vamos lá? 

Desvendando o conceito: o que é cibersegurança? 

o que e ciberseguranca
Créditos: jcomp

 

Vamos direto ao ponto: cibersegurança é a prática de proteger servidores, computadores, dispositivos móveis, redes corporativas, sistemas eletrônicos e dados de ciberataques, ou seja, da ação maliciosa de hackers.  

O termo, que também é conhecido como “ segurança da tecnologia da informação” ou “segurança da informação eletrônica”, pode se aplicar a diferentes contextos, abrangendo desde a proteção da computação móvel até as operações empresariais. 

Diante de ameaças cada vez mais sofisticadas e prejuízos terríveis para negócios e instituições governamentais, a cibersegurança tem ganhado foco tanto como serviço, quanto como carreira. Uma coisa é certa: as medidas da área são indispensáveis e devem ser consideradas com seriedade! 

O que é cibersegurança: principais categorias

Como mencionamos, a definição é ampla. Sempre focada na defesa contra os ataques cibernéticos, a cibersegurança se divide em algumas categorias importantes. Confira: 

  • Segurança operacional: são os processos e decisões para gerenciar e proteger os ativos de dados. Isso inclui as permissões de acesso aos usuários e os procedimentos para armazenar as informações (como e onde armazenar? Como os dados serão compartilhados?). 
  • Continuidade do negócio e disaster recovery: aqui, estamos falando sobre a resposta da organização a um incidente de cibersegurança, com a consequente perda de dados. Nesse sentido, as políticas de disaster recovery (recuperação de desastres) definem como a empresa irá restaurar suas informações para retomar os processos de trabalho. Por sua vez, a continuidade do negócio é o plano que reúne as medidas que orientam a companhia a seguir sem determinados recursos, prosseguindo suas operações em momentos adversos.
  • Treinamento dos usuários finais: essa categoria considera um dos pontos mais imprevisíveis e importantes quando falamos sobre o que é cibersegurança: as falhas humanas. Por desconhecimento ou ingenuidade, é possível que funcionários, parceiros ou clientes possibilitem uma infecção por vírus ou malware no sistema, por exemplo. Nesse sentido, a educação nas melhores práticas de proteção para a equipe é essencial. 
  • Segurança de informações: é o que garante a privacidade e a integridade dos dados, envolvendo tanto os armazenados, quanto os que estão em trânsito. 
  • Segurança das aplicações: o objetivo, aqui, é defender os softwares e dispositivos contra as ciberameaças. De fato, uma única aplicação comprometida (que deveria proteger os dados) pode fornecer acesso a informações sensíveis e sigilosas. Por isso, a segurança já deve começar no design dos programas, antes mesmo que sejam implementados. 
  • Segurança de rede: trata-se da prática que protege a rede computacional contra invasões, sejam de malwares ou de ataques direcionados. 

Cibersegurança em jogo: quais são as principais ameaças? 

Em se tratando do que é cibersegurança, é importante ter em mente que a proteção se constrói em diferentes camadas, exigindo barreiras distintas de defesa. Cada vez mais evoluídas e destrutivas (inclusive adotando tecnologias como machine learning e inteligência artificial), as ciberameaças visam atacar os diversos níveis de segurança. 

Fique de olho nas principais: 

Ransomware

Talvez esta seja a ciberameaça mais aterrorizante e noticiada dos nossos tempos: o ransomware. Na prática, o malware bloqueia os dados de sistemas e servidores (geralmente via criptografia), exigindo um pagamento de resgate para a “devolução” das informações. Vale destacar, aqui, que os valores exigidos estão cada vez mais altos – e obviamente não há nenhuma garantia de desbloqueio dos dados. 

O risco também é alto: para se ter uma ideia, uma pesquisa da Kaspersky revelou que o Brasil é o país que mais sofre ataques de ransomware na América Latina. Em 2020, ficamos na 9ª colocação das nações mais atacadas em todo o mundo. 

Phishing 

Muito popular, o phishing acontece quando os cibercriminosos se passam por autoridades ou marcas reconhecidas, estimulando as vítimas a fornecerem informações sensíveis. Em geral, o phishing ocorre via e-mail, visando obter dados bancários e outros registros pessoais ou profissionais sigilosos. 

Ataques de engenharia social 

A palavra-chave dos ataques de engenharia social é: persuasão. Nessas ameaças, os hackers buscam influenciar as vítimas, levando-as a revelar dados sensíveis. Captar informações financeiras e dados confidenciais (que posteriormente são utilizados para golpes) são o objetivo da maioria dos incidentes

Malware

“Malware” (ou software malicioso) é um termo que abarca um grande leque de ciberameaças, incluindo o ransomware. Trata-se de um programa malicioso desenvolvido para danificar ou prejudicar o uso legítimo de computadores. Vírus, cavalos de troia (trojans), spyware e botnets estão entre os exemplos mais comuns de malware. 

Ataques de DDoS 

Os ataques de negação de serviço (DDoS) são uma ameaça que visa sobrecarregar os servidores, derrubando sites ou sistemas online das empresas. 

Na prática, os hackers se utilizam de um computador mestre que controla várias outras centrais para enviar tráfego excessivo para um servidor. Dessa forma, quando se atinge o sobrecarregamento com o enorme volume de acessos simultâneos, o portal ou sistema sai do ar. 

Como se pode imaginar, os negócios que são vítimas da técnica perdem vendas, tempo de divulgação de produtos/serviços e até mesmo dados importantes. 

Confira também  ? Ataque hacker: o que fazer? Orientações para empresas

Como garantir a cibersegurança nas organizações? 

Certo. Agora que conferimos o que é cibersegurança e as principais ameaças hackers, a pergunta-chave entra em cena: como aplicar a proteção na prática? Como melhorar as defesas da minha empresa e minimizar os riscos cibernéticos? 

A jornada abrange diversos pontos e, muitas vezes, demanda orientação profissional (especialmente se não houver a expertise interna necessária). De forma geral, uma implementação efetiva de ações de cibersegurança deve incluir: 

  • Uso de softwares originais/licenciados e continuamente atualizados; 
  • Instalação de soluções antivírus e anti-malware efetivas, que realizem a varredura periódica à busca de riscos e ameaças iminentes; 
  • Implementação de firewall, garantindo as linhas básicas de defesa; 
  • Manutenção de uma política forte de gestão de senhas; 
  • Realização de backups estratégicos e corretamente gerenciados para prevenir a perda de dados; 
  • Uso de criptografia; 
  • Configuração de VPNs (redes privadas virtuais);
  • Elaboração de uma Política de Segurança da Informação e de um Plano de Disaster Recovery empresariais, abrangendo as orientações para todos os pontos acima. 

E aí, gostou do conteúdo? Entender o que é cibersegurança – incluindo suas nuances e áreas de atuação – é um primeiro passo essencial para incrementar as defesas do seu negócio e minimizar os riscos. Conte conosco nessa jornada! 

Nosso objetivo é proporcionar a solução mais eficaz para as demandas de nossos clientes, garantindo o uso das melhores tecnologias para a conquista de resultados expressivos e sustentáveis.

Newsletter

cadastre-se na nossa newsletter e receba conteúdos no seu e-mail